Você curtiria uma página de um cemitério no Facebook?

Parece brincadeira mas é verdade mesmo! Ontem (20/07) foi dia do amigo, e eu vi um artigo no BlueBus falando da fanpage do Cemitério Jardim da Ressurreição (Teresina-Piauí) que publicou a seguinte menção no Facebook:

voce-curtiria-uma-pagina-de-um-cemiterio-no-facebook

A marca costuma trabalhar a comunicação nas redes sociais com esse engajamento bem-humorado para tentar humanizar a relação com a população, que invariavelmente, um dia pode precisar dos seus serviços! A questão é muita gente não curte esse tipo de abordagem e acha ‘zueiro’, da mesma forma como tem que goste bastante por achar que não há nada demais!

11692503_828477600582187_1929587093621877656_n

Nos grupos de discussão de profissionais do ramo o debate é intenso sobre a forma de comunicação da marca e claro que a conversa está bastante polarizada. A questão é que até o momento em que eu escrevo esse post, a menção está com mais de 4k de curtidas, 2,6k de comentários e 1,7k de compartilhamentos.

E você empresário o que acha dessa abordagem?

Que tal usar o Google+ no lugar do Facebook?

Essa semana eu li na timeline uma notícia que reacendeu uma ideia que eu estava querendo por em prática há algum tempo. A notícia falava que a “gigante de buscas” estava criando e vinculando automaticamente perfil no Google Plus uma vez que você criasse uma conta no Google/Gmail.

Atitude essa que mostra claramente que a empresa visa bater de frente com o Facebook, a rede social mais acessada em 127 países no mundo, também noticiada essa semana!

Por conta disso, choveram postagens e menções sobre o assunto e óbvio as comparações entre as plataformas foram inevitáveis.

Em conversas com alguns amigos sobre esse assunto, dois pontos são sempre levantados quando queremos avaliar as duas redes sociais:

  1. O valor qualitativo das relações entre os amigos;
  2. A quantidade de amigos nas redes e consequentemente, de conteúdo;

Ao mesmo tempo, duas frases sempre estão presentes na argumentação das preferências dos meus amigos:

  1. “O Facebook está virando um Orkut!”
  2. Eu até gosto do Google Plus, o problema é que não tem ninguém lá!

Por causa desses questionamentos eu resolvi fazer um teste com o objetivo de optar usar apenas UMA das duas como a “minha rede social oficial“. Como eu uso o Facebook desde julho de 2007, tenho mais amigos por lá (atuais 652) e conseqüentemente mais interações. Continue reading