Porquê eu escolhi trabalhar com WordPress

Hoje é dia 27 de maio de 2013, e isso significa que o WordPress existe há exatos DEZ ANOS!!!

Caramba, parece que foi ontem a minha amiga Daniele V. Silva me mostrou o projeto MEGA Polo Moda e me disse: “Gostou desse novo site que fiz!? Acredite Cristiano, isso é WordPress!” Para meu espanto a Daniele estava falando sério e por mais que eu achasse que não era possível aquele layout tão bem-feito pudesse ser WordPress, eu só consegui dizer as seguintes palavras para ela antes de digitar “CTRL + U” no teclado e constatar a sua veracidade: “Mas esse site não tem cara de blog! Como pode!?“. Desse dia em diante, toda minha carreira mudou de rumo e  hoje não consigo imaginar meus projetos sem esse incrível CMS!

Mega Polo Moda (Daniele V. Silva) - O layout que mudou a minha carreira

Mega Polo Moda (Daniele V. Silva) – O layout que mudou a minha carreira

Vamos celebrar esses 10 anos no mundo todo, vamos?

É claro que uma data tão importante e significativa como essa não poderia ficar sem comemoração não é mesmo? Já no próprio site do WordPress você encontra um link com TODAS as atividades em torno dos 10 anos! Isso mesmo, eu disse TODAS AS ATIVIDADES! A comunidade é muito participativa, e os eventos também são. Através do WordPress Meetup, qualquer um pode criar o seu evento relativo ao CMS. Atualmente, mais de 660 cidades já fizeram “checkin” pelo mundo afora.

Aqui no Brasil, cidades como São Paulo, Recife, Belo Horizonte e claro, Rio de Janeiro já se organizaram. Veja se há uma edição na sua cidade, e se não tiver, faça você mesmo e chame os seus amigos para celebrar!

thumb-porque-eu-escolhi-trabalhar-com-wordpress Continue reading

[Polêmica] Porquê eu não meu preocupo com @sobrinhoweb

Sempre citado nas “rodinhas” de discussões entre os profissionais web, o “sobrinho” é de longe o cara mais odiado da Internet! Sinônimo do antiprofissional, esse cara, que em geral é parente do dono de alguma empresa, faz sites horrorosos cheio de firulas, carregado de cores não complementares e abusa das fontes e texturas da moda! Ele é o verdadeiro câncer do mercado web, certo?!

ERRADO!

Prazer! Eu sou o @sobrinhoweb e faço sites por R$ 200,00

Para mim o “sobrinho” cumpre um papel de uma demanda que existe e sempre vai existir, independente de quanto o mercado seja profissional. Claro que você já deve estar entendendo o foco desse artigo. Sim, eu estou dando mais uma “espetada” na polêmica gerada por causa da “Tabela referencial de preços para serviços freelancers em design“.

Na quarta-feira passada (24/04/2013) saiu uma edição especial do FalaFreela sobre o tema, onde Mauro, Carol e eu conversamos com Rafael Ancara do (ótimo!) Anticast e do criador da tabela, Diego Motta da FanPage Design&Chimarrão.

O Diego contou sobre a ideia e concepção da tabela e ainda sim os Xiitas de plantão desceram o cacete na pauta, e inclusive tentaram descredibilizar o programa dizendo que baixamos o nível e que tentamos nos promover “capitalizando a pauta”.

Apesar do trio deixar bem claro que entendem que a tabela não é a ÚNICA forma de precificação nacional, sabemos da importância que ela tem junto aos mais inexperientes. Existem inúmeras variáveis que fica IMPOSSÍVEL documentar tudo num único PDF todos os preços praticados no Brasil. Como bem disseram (não lembro aonde!), “que bom que a tabela gerou essa polêmica toda, porque nunca se discutiu tanto o design no mercado como agora“. Eu concordo nesse ponto e que quero trazer outras opiniões que eu tenho sobre esse assunto.

Continue reading

Minha família não sabe no que eu trabalho!

Na última sexta-feira, o meu amigo Guga Alves me enviou um link no Facebook do site Arquitetura de Informação escrito pelo Fabrício Teixeira que transcreveu a apresentação do Gustavo Moura (Google Brasil) no evento IxDA South America que rolou em 2011. O artigo possui a vídeo apresentação com os 10 princípios de UX (User experience – ou em português “Experiência do Usuário”) do Google.

É bacana ver a estratégia deles no desenvolvimento de produtos e isso me fez refletir que, mesmo nós, freelancers e pequenas agências ou equipes, podemos trabalhar criando soluções simples e focadas 100% no seu público e sempre buscando feedbacks. O resultado invariavelmente será o sucesso.

Antes de ouvir falar sobre UX, eu sempre achei que isso era algo para empresa e projetos grandes. Pensava que bastava eu fazer o projeto seguindo a minha ética própria que estava tudo certo. ERRADO! Mesmo os projetos mais simples é preciso levar em consideração o seu público e a utilidade do projeto em suas vidas.

Ao mesmo tempo, o vídeo me lembrou um pouco algumas conversas com a minha família sobre a minha profissão e como é difícil explicar para eles e para o meu cliente o que eu realmente faço para viver. Enquanto o Gustavo fazia a sua apresentação, alguns itens geravam ‘insights’ tão claro do meu cotidiano que não pude evitar escrever esse artigo para tentar esclarecer os meus clientes e principalmente para a minha família, que eu não fico sentado em frente o computador o dia inteiro sem fazer nada! Continue reading